quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Picadinho de carne com Abobora

Picadinho de carne com Abobora 


Ingredientes

- 1 k de Acém em Cubos 
- 3 colheres (sopa) de óleo de milho
- 1 cebola média picada
- 2 dentes de alho picados
- 1 colheres (sopa) de extrato de tomate
- 1 xícara (chá) de vinho tinto seco
- 1 folha de louro
- 1 ramo de tomilho fresco
- 1 sache  de caldo de carne
- 20 pedaços de abóbora cortada em cubos médios
- 1 colher (sopa) de cebolinha bem cortada
- Sal e pimenta-do-reino a gosto
- 6 pimentas biquinho opcional


Modo de preparo
Tempere o acém com sal e pimenta. Em uma panela, aqueça o óleo e sele a carne rapidamente. Reserve. Na mesma panela, sue a cebola. Acrescente o alho e o extrato de tomate e refogue até começar a escurecer. Acrescente o vinho, a folha de louro, o tomilho e deixe o líquido reduzir a metade. Retorne a carne à panela e adicione o caldo até metade da altura da carne e cozinhe na pressão por aproximadamente por 30 minutos, ou até a carne ficar bem macia. Caso o caldo seque muito, acrescente mais um pouco. Adicione os cubos de abóbora e cozinhe por mais 15 minutos com a panela de pressão aberta até que a abóbora esteja macia e o molho encorpado, adicione a pimenta biquinho opcional e deixe mais 5min. desligue o fogo e  finalize com a cebolinha.


salada de macarrão fusili com sardinha



Salada de macarrão fusili com Sardinha

INGREDIENTES

  • 4
    colheres (sopa) de suco de limão
  • 4
    colheres (sopa) de azeite
  • 1
    pimenta dedo-de-moça com sementes cortada em tirinhas
  • 1
    cebola roxa pequena cortada em meia lua bem fino
  • 200
    g de tomates-cereja cortados ao meio (1 ¼ de xícara de chá)
  • Folhas de coentro picadas e sal a gosto
  • 250
    g de macarrão fusili
  • 1
    copo de iogurte natural (170 g)
  • 3
    latas de sardinha escorridas e sem a espinha

MODO DE PREPARO

  1. Numa tigela misture 4 colheres (sopa) de suco de limão, 4 colheres (sopa) de azeite, 1 pimenta dedo-de-moça com sementes cortada em tirinhas, 1 cebola roxa pequena cortada em meia lua bem fino, 200 g de tomates cereja cortados ao meio, folhas de coentro picadas e sal a gosto. Reserve.
  2. Numa panela com água fervente e sal a gosto cozinhe 250 g de macarrão fusili. Quando estiver "al dente" escorra o macarrão, junte a mistura de tomate e temperos, 1 copo de iogurte natural, 3 latas de sardinha escorridas e sem a espinha e sirva em seguida ou deixe na geladeira.


quinta-feira, 20 de julho de 2017

LEVAIN ( fermento natural )

Fermento natural, o levain, do zero

Aprenda a fazer o levain, o fermento natural para pães, com água e farinha. É mais simples e menos trabalhoso que parece
Muita gente não se arrisca a fazer pão de fermentação natural por medo de lidar com o fermento – há muitos mitos em torno dos cuidados com o levain. O fato é que fazer o fermento a partir do zero – e fazer pão – é mais simples e menos trabalhoso do que parece, como ensina Neide Rigo, colunista do Paladar e padeira de primeira.

Como fazer levain, o fermento natural

Preparo

1No primeiro dia, misture um pouco de farinha e água para fazer uma bolinha do tamanho de uma bolinha de gude. Em seguida, coloque a bolinha num pote de vidro com água limpa. Depois, tampe o pote, guarde-o fora da geladeira. Deixe a bolinha na água até o dia seguinte
2Durante os próximos cinco dias, repita o seguinte ritual: ponha um pouco de farinha num prato, pesque a bolinha da água e role na farinha. Modele. Troque a água do copo, ponha a bolinha, tampe o pote e deixe até o dia seguinte. Se ela se desfizer um pouco, recolha as partes, junte, reforce a farinha: não jogue fora.
3Hora de transformar a bolinha em massa. Ponha numa vasilha de vidro 80 ml de água (parte da água do pote e parte de água limpa), 100g de farinha de trigo branca sem fermento e a bolinha. Misture. Tampe e deixe até o dia seguinte, fora da geladeira.
4Reforme novamente o fermento, com as mesmas quantidades. Ponha o fermento numa vasilha, misture 80 ml de água limpa e 100g de farinha. Mexa com uma colher, tampe e espere até o dia seguinte, quando o levain estará pronto para ser usado.

Como fazer o fermento natural LEVAIN

COMO FAZER FERMENTO NATURAL( LEVAIN )


Em português chamamos os micro organismos de Fermento Natural, mas você pode encontrar outras denominações por aí, tais como: massa madre em espanhol, lievito madre em italiano, e os mais comuns: levain em francês, sourdough em inglês. Apesar de ser um assunto/prática em ascensão, ainda há muita dúvida sobre ele – com razão, há pouca informação clara e confiável na internet, e poucos cursos realmente bons que ensinem mo procedimento.

O QUE É FERMENTO NATURAL?

Vamos começar do começo 😀 O fermento natural ou fermento caseiro é uma cultura de micro-organismos que estavam presentes no ar e na farinha – e que também são encontrados em frutas, plantas e grãos – somados a um lactobacilo. Ele pode ter várias composições, mas a mais básica de todas é simplesmente farinha + água. É um processo utilizado desde meados de 3.700 AC, e é bem provável que sua origem esteja relacionada com o início da agricultura. De uns 150 anos pra cá, o fermento industrializado foi desenvolvido e acabou ganhando cada vez mais espaço no mercado por sua praticidade.

INDUSTRIALIZADO?

O fermento industrializado ou fermento biológico (tanto o seco quando o fresco) é composto por uma levedura – a mesma usada na produção de cerveja e álcool – em que o produto resultante é o gás carbônico e o álcool. Seu papel na receita é basicamente inflar o produto final criando bolhas de ar pra que ele fique aerado/macio. Diferente de como quando usamos o fermento industrializado, a fermentação natural acontece de forma lenta, então além dessas bolhas de ar, ocorrem outros processos químicos e o resultado é um pão completamente diferente, com sabor e textura incomparáveis.

ONDE POSSO ENCONTRAR FERMENTO NATURAL

Como o nome já diz, o fermento natural, é natural hahaha Não existe pra comprar, mas você pode localizar padarias ou amigos que produzem pão artesanal e pedir uma “muda” pra você. Se você conseguir uma colher de sopa da cultura de alguém, já fica mais fácil. É só alimentá-la pra que ela cresça e se multiplique e, em poucos dias vocês já tem o suficiente pra começar a produzir seus próprios pães e bolos. 
MAAAAS, se você não conseguir com ninguém, não desanime, é muito fácil começar sua própria cultura do zero, ou melhor, da água e da farinha. 🙂

COMO COMEÇAR MEU PRÓPRIO FERMENTO NATURAL

Como eu disse, é bem fácil ♥ Você pode começar sua cultura de duas maneiras: com um líquido fermentado e farinha, ou com água e farinha. A grande diferença entre eles é mesmo o tempo – o primeiro demora em média 24 horas e o segundo de quatro a seis dias. Aqui vou explicar o meu preferido: de água e farinha.
Primeiro você precisará separar um recipiente de vidro, água filtrada (sem cloro e de preferência não mineral), e farinha de boa qualidade – qualquer uma; eu usei de trigo integral orgânica. Neste recipiente de vidro você vai adicionar 20gr de água (mais ou menos 2 colheres de sopa) e 20gr de farinha (mais ou menos 3 colheres de sopa) e misturar bem. Quanto mais você misturar, melhor (em média uns 5 minutos): vai criar bolhas e “capturar” alguns micro-organismos do ar, que vão ajudar na fermentação.
Depois de misturar bem, você vai cobrir esse recipiente com um tecido (qualquer um que permita que a mistura “respire”) e deixar descansar por 24 horas em um cantinho arejado, protegido do sol e de preferência que não fique vibrando demais.
No segundo dia você vai acrescentar mais 20gr de água e 20gr de farinha à mistura inicial e mexer bastante. Cubra com o mesmo pano e deixe descansar por mais 24 horas no mesmo local.
Repita esse processo durante 4 a 6 dias, acrescentando 20gr de água e 20gr de farinha ao recipiente. Durante esses dias, os microrganismos (fungos e bactérias láticas) presentes na farinha, no ar e até nos utensílios que você usou vão contaminar a farinha e vão começar a aparecer pequenas bolhas na mistura. Quando você notar essas bolinhas (como na foto acima / observe a parte de baixo do pote para ter certeza) é só fechar seu fermento com uma tampa e armazená-lo na geladeira. Prontinho, simbora começar a produzir pães! ♥

COMO CUIDAR DO MEU FERMENTO NATURAL?

Para manter o fermento vivo, você tem que alimentá-lo com água e farinha periodicamente. Não precisa alimentar (ou refrescar) o fermento todos os dias, mesmo que você não o utilize com tanta frequência. Ele pode durar até 15 dias na geladeira sem ser alimentado – em casa eu costumo alimentá-lo uma vez por semana e entramos em um acordo bacana pra ambas partes hahaha
A parte boa de não precisar alimentar seu levain todos os dias é a economia de matéria-prima, né? Já que eu imagino que você não vá fazer pão todos os dias, então teria de descartar boa parte do seu fermento :/ judiação! A única coisa que você precisa estar atenta é que não é legal fazer pão com o fermento velho
(que não foi alimentado há mais de um dia) porque o fermento “antigo” perde força de fermentação e fica muito ácido. Já tive relatos de uma seguidora que contou que o pão dela ficou com gosto de coalhada 🙁Então antes de usar, alimente seu fermento e mantenha-o fora da geladeira por algumas horas pra ativá-lo bem 😉
A melhor forma de usá-lo é: manter uma quantidade de fermento na geladeira (conhecido como fermento/levain chef) e, toda vez que você for fazer seu pão, pegar uma parte do que está na geladeira e alimentá-lo com água e farinha para criar um fermento novo e forte antes de usá-lo.
Ainda sobre a “manutenção” do levain, quando você for alimentá-lo e não for produzir pão, descarte uma parte do fermento antes de adicionar mais farinha e água. Depois que você descartar essa parte (ou usar pro pão) vamos alimentar a outra metade assim: para cada parte de fermento natural, adicione metade de farinha e metade de água. Por exemplo: se você tinha 100gr de fermento natural, e descartou 50gr, consequentemente sobraram 50gr; essas 50gr você vai alimentar com 25gr de farinha e 25gr de água, totalizando 100gr de fermento novamente. Daí é só armazenar na geladeira novamente e voltar a alimentar na semana seguinte.
Se você esquecer de alimentar seu fermento por muito mais de uma semana, pode ser que ele fique muito ácido, ou mesmo que ele morra. Então se você não está com tempo de produzir pães e vem se esquecendo de alimentar seu fermento, experimente congelá-lo. Você pode mantê-lo congelado por até um ano e, quando quiser reutilizar, é só descongelar e voltar a alimentá-lo/estimular a fermentação por alguns dias pra que ele volte a ativa 🙂 Cuidando direitinho, o levain pode durar gerações e gerações! ♥
Para manter o fermento vivo, você tem que alimentá-lo com água e farinha periodicamente. Não precisa alimentar (ou refrescar) o fermento todos os dias, mesmo que você não o utilize com tanta frequência. Ele pode durar até 15 dias na geladeira sem ser alimentado – em casa eu costumo alimentá-lo uma vez por semana e entramos em um acordo bacana pra ambas partes hahaha
A parte boa de não precisar alimentar seu levain todos os dias é a economia de matéria-prima, né? Já que eu imagino que você não vá fazer pão todos os dias, então teria de descartar boa parte do seu fermento :/ judiação! A única coisa que você precisa estar atenta é que não é legal fazer pão com o fermento velho(que não foi alimentado há mais de um dia) porque o fermento “antigo” perde força de fermentação e fica muito ácido. Já tive relatos de uma seguidora que contou que o pão dela ficou com gosto de coalhada 🙁Então antes de usar, alimente seu fermento e mantenha-o fora da geladeira por algumas horas pra ativá-lo bem 😉 A melhor forma de usá-lo é: manter uma quantidade de fermento na geladeira (conhecido como fermento/levain chef) e, toda vez que você for fazer seu pão, pegar uma parte do que está na geladeira e alimentá-lo com água e farinha para criar um fermento novo e forte antes de usá-lo.
Ainda sobre a “manutenção” do levain, quando você for alimentá-lo e não for produzir pão, descarte uma parte do fermento antes de adicionar mais farinha e água. Depois que você descartar essa parte (ou usar pro pão) vamos alimentar a outra metade assim: para cada parte de fermento natural, adicione metade de farinha e metade de água. Por exemplo: se você tinha 100gr de fermento natural, e descartou 50gr, consequentemente sobraram 50gr; essas 50gr você vai alimentar com 25gr de farinha e 25gr de água, totalizando 100gr de fermento novamente. Daí é só armazenar na geladeira novamente e voltar a alimentar na semana seguinte.
Se você esquecer de alimentar seu fermento por muito mais de uma semana, pode ser que ele fique muito ácido, ou mesmo que ele morra. Então se você não está com tempo de produzir pães e vem se esquecendo de alimentar seu fermento, experimente congelá-lo. Você pode mantê-lo congelado por até um ano e, quando quiser reutilizar, é só descongelar e voltar a alimentá-lo/estimular a fermentação por alguns dias pra que ele volte a ativa 🙂 Cuidando direitinho, o levain pode durar gerações e gerações! ♥

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Blue velvet ( Bolo Veludo Azul )




Esse bolo e muito comum na America no Dias dos namorados na cor Vermelha, resolvi fazer a versão em azul 





Blue Velvet ( Veludo Azul ) 

Massa
Ingredientes:
- 1 xícara (chá) de óleo
- 2 xícaras (chá) de açúcar
- 1 colher (chá) de essência de baunilha ou extrato de baunilha
- 2 ovos
- 1 iogurte natural (170g)
- 3 colheres (chá) de vinagre de vinho tinto (ou vinagre de vinho branco)
- 2 colheres (chá) de corante gel alimentício azul jeans ou azul royal
- 1 colher de cha de chocolate em pó (ou chocolate em pó 50%)não pode colocar mais se não vai ficar azul
- 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
- ½ colher (chá) de sal
- 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
Modo de fazer:
- Em uma vasilha coloque o óleo, o açúcar, a essência e os ovos e mexa por 1 minuto.
- Acrescente o iogurte, o vinagre, o corante e o cacau, e mexa por mais 1 minuto.
- Por fim coloque a farinha, o sal e o bicarbonato de sódio, e mexa por mais 2 minutos.
- Unte bem o fundo e a lateral de uma assadeira de 20 cm de diâmetro com manteiga e farinha de trigo.(siga a ordem para não dar errado)
- Coloque quase 1 e 1/2 xícara (chá) de massa na assadeira e leve para assar em forno 170 graus por aproximadamente 15 minutos.
- Asse um disco de massa por vez.
- Você vai repetir este processo mais 2 vezes.
- A massa crua pode ficar esperando até assar a que está no forno.
- Ao final você terá assado 3 discos de massa.
- Para desenformar, passe a faca na lateral da assadeira.
- Para a massa não quebrar, coloque sua mão sobre a massa, vire a assadeira de ponta cabeça, e desenforme com cuidado.
- Após desenformar cada massa, coloque-a sobre papel alumínio ou papel filme.

Recheio de Cream Cheese
Ingredientes:
- 300g de cream cheese
- 150g de chocolate branco picado
- 1 colher (chá) de essência de baunilha ou extrato de baunilha
- 200ml de chantilly (medir antes de bater)
Modo de fazer:
- Para o cream cheese ficar macio, passe-o na peneira apertando com uma colher. Reserve.
- Derreta o chocolate branco e acrescente sobre o cream cheese. Adicione a essência de baunilha e MEXA BEM DELICADAMENTE com uma colher.
- Em seguida bata o chantilly bem firme e acrescente na mistura anterior MEXENDO BEM DELICADAMENTE com uma colher.

Montagem
- Coloque um disco de massa sobre o prato
- Coloque 1 xícara e 1/2 (chá) de recheio e espalhe com uma colher
- Repita a operação até terminar os discos de massa
- Cubra o topo do bolo com uma fina camada de recheio
- Decore com frutas vermelhas de sua preferência e polvilhe açúcar de confeiteiro

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Atum em conserva


Atum em conserva
Essa receita é uma opção para quem quiser preparar o próprio atum em conserva.

Como pode ser preparado com o atum pequeno, desse encontrado nas peixarias dos supermercados, também possui baixo custo. 



INGREDIENTES:
1 kg de filé de atum limpo
170g de sal
Caldo de 2 limões
3 cravos da índia
3 folhas de louro
12 grãos de pimenta do reino 
Óleo de Soja

MODO DE PREPARO:

Lavar o atum e cortá-lo em postas ou pedaços médios.


Colocar em uma vasilha o atum com 100g de sal e o caldo de limão. Cobrir totalmente com água potável. Deixar na geladeira repousando por 1 hora.


Após esse tempo, escorrer o atum e colocá-lo em uma panela de pressão com 70g de sal, 3 folhas de louro, 3 cravos da índia e 12 grãos de pimenta do reino. Cobrir o atum de água e tampar a panela de pressão.


Levar ao fogo alto até ferver (xiar). A partir daí, marcar 20 minutos e desligar. Estando cozido, escorrer, enxugar muito bem com guardanapo cada pedaço do atum e tomar cuidado para não deixar o mais leve traço de água.


Colocar os pedaços de atum em um recipiente com tampa e cobrir completamente com óleo de soja.


Conservar em geladeira. Dessa forma, o atum dura vários dias na geladeira.

Para aumentar essa validade, pode-se esterilizar o recipiente e sua tampa antes de armazenar o atum.

Esse atum pode ser usado em todas as receitas que levam o atum enlatado convencional, como aSalada de Fusilli com Atum.

BOM APETITE!!!


DICAS:

a) No caso de se comprar o peixe inteiro, pedir para que o peixeiro reitre o filé.

b) O filé do atum possui um parte bem escura (cinza) que deve ser retirada para se fazer a conserva, pois seu gosto é muito forte.

c) Para esterilizar o vidro onde ficará guardada a conserva, lavar bem o pote e sua tampa com água e sabão. Enxaguar bem. Colocar um pano de prato limpo no fundo de uma panela, adicionando o vidro sem a tampa com a boca voltada para baixo. Em seguida, cobrir o vidro com água e deixar aproximadamente 20 minutos com a água fervendo. No último minuto, acrescentar a tampa. Antes de retirar o vidro da panela, desligar o fogo e deixar esfriar. Por fim, deixar esfriar naturalmente sobre um pano limpo e, quando estiver seco, preenchê-lo com a conserva. Tampar bem e guardar na geladeira.





sexta-feira, 5 de maio de 2017

Torta holandesa de Maça



Torta  holandesa de Maça

Ingredientes:

240 g Farinha de trigo
120 g manteiga
120  g margarina
400 g açúcar
1 ovo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 colher de chá de essência de baunilha
10 - 12 maças pequenas em fatias pequenas
4 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de canela
uvas passas a gosto

Modo de preparo

juntar todos os ingredientes da torta com as mãos ou em um processador de alimentos, até ficar uma massa homogênea, macia e não quebradiça. Caso haja necessidade, colocar mais farinha.
Colocar a massa na assadeira de fundo falso não há necessidade de untar a forma, deixe descansar na geladeira.
Para o recheio, fatiar as maças e vai colocando em água com limão para não escurecer, depois de todas fatiadas, escorra a água e segue com papel toalha e em uma vasilha coloque todas as maças e misture o açúcar com a canela.Coloque as maças de forma organizada na forma em camadas e vá intercalando com uvas passas.Pode deixar as camadas mais alta que a massa, pois quando assar ela murcha um pouco.
Assar em forno médio a 180ºC por volta de uma hora.Quando a massa estiver crocante e dourada ja pode retirar do forno e espere esfriar e desenforme.





quarta-feira, 8 de março de 2017

Cocada de forno


Cocada de Forno

Ingredientes:

1 lata de leite condensado
3 ovos ligeiramente batidos
1/2 xícara de leite de coco
1/2 xícara de leite
2 xícara de coco ralada fresco ( ou desidratado sem adição de açucar)

Em uma vasilha, misture o leite condensado com o leite, leite de coco e os ovos,  bata bem, em seguida acrescente o coco ralado e mexa. Em um refratário de 15 cm x 22 cm, unte com óleo e despeje a mistura, leve para assar em forno pré aquecido a 180 º por aproximadamente 25 min.



Rocambole de batata rosti

Rocambole de Batata Rosti


Ingredientes:

3 batatas ralada no ralo grosso e espremida
3 cenouras ralada no ralo grosso e espremida
1 cebola picada
2 ovos ligeiramente batidos
sal e pimenta do reino a gosto

Recheio:

1 pote de 200g de queijo fresco cremoso
150 g de presunto fatiado
queijo parmesão ralado a gosto

Modo de fazer:

Misture tudo e espalhe sobre uma folha retangular de papel manteiga untada e leve para assar em forno a 180º por 30 min, ou até assar. Depois de assado coloque sobre a massa o queijo fresco cremoso, por cima o presunto e novamente o queijo fresco cremoso, enrole como rocambole e coloque por cima o queijo parmesão ralado e leve ao forno para gratinar.




terça-feira, 7 de março de 2017

Torta de Abobrinha



Torta de Abobrinha

Ingredientes 

1 abobrinha grande picada
1 cebola picada
1/2 xícara de parmesão ralado
3 ovos ligeiramente batidos
2 colheres de sopa de salsinha picada
1/4 de xícara de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó
1 colher de sopa de azeite 
1 colher de café rasa de sal
pimenta do reino a gosto 

Modo de fazer:

Misture tudo, e leve ao forno por 20 min a 200 º ou ate dourar em forma de 18 cm de diâmetro untada e polvilhada com farinha de trigo

Frango recheado á milanesa com bacon cremoso

Este recheio é de deixar qualquer um com água na boca. Conheça o frango à milanesa recheado com bacon cremoso



Frango recheado à milanesa com bacon cremoso

Ingredientes:
4 fatias de bacon picadas
4 dentes de alho picados
½ cebola picada
100g de cream cheese
1 xícara de queijo muçarela ralado
½ xícara de salsa picada
½ xícara de queijo parmesão ralado
3 peitos de frango desossados ​​e sem pele
1 colher de sopa de sal
1 colher de chá de pimenta-do-reino
1 colher de sopa de alho em pó
1 xícara de farinha de trigo
3 ovos batidos
2 xícaras de farinha de rosca
½ xícara de óleo

Modo de preparo:

1. Cozinhe o bacon em uma panela em fogo médio-alto até ele ficar dourado e crocante. Acrescente a cebola e o alho, cozinhando até as cebolas ficarem translúcidas. Retire o excesso de gordura.
2. Preaqueça o forno a 180 °C.
3. Em uma tigela média, misture o bacon e a cebola com queijo cremoso, muçarela, salsa e parmesão, mexendo até a mistura ficar uniforme. Reserve.
4. Em uma tigela grande, misture o frango com sal, pimenta e alho em pó até ficar uniformemente coberto.
5. Faça um corte no lado dos peitos de frango. Encha essa abertura com uma colher da mistura de queijo cremoso, apertando as bordas do frango para fechar a abertura.
6. Cuidadosamente, passe o frango na farinha de trigo, depois, nos ovos e, por fim, na farinha de rosca.
7. Aqueça o óleo em uma panela em fogo médio-alto.
Frite os peitos de frango até ficarem dourados dos dois lados e cozinhe por 25 minutos.
8. Fatie e sirva!
Rendimento: 3 porções